Retinografia: o que é e quais são os tipos

19 de novembro de 2018
Retinografia

O campo da medicina avançou de forma exponencial nas últimas décadas, graças às descobertas tecnológicas que vêm ocorrendo dentro da comunidade científica. Esses avanços possibilitaram o desenvolvimento de diversos dispositivos examinadores menos invasivos e mais eficientes para o diagnóstico de diversas condições. Um desses casos é a retinografia.

Conheça mais sobre esse exame no post de hoje!

O que é a retinografia?

A retinografia, também conhecida como retinografia colorida ou retinografia simples, é um exame de imagem da retina. É uma fotografia digital do fundo dos olhos, tirada em alta definição. Conjuntamente com o auxílio de filtros específicos, consegue-se estudar algumas áreas do fundo do olho (retina, coróide, nervo óptico e os vasos sanguíneos) , de maneira a facilitar a documentação e o diagnóstico de doenças do fundo do olho.

A retinografia é feita através de um equipamento chamado retinógrafo. O aparelho é composto por uma câmera fotográfica digital que capta imagens em detalhes do olho e transfere para um computador. O oftalmologista seleciona as melhores imagens e imprime o resultado junto com o laudo na hora para o paciente. O exame é não é invasivo e é indolor. É feito com a pupila dilatada e demora cerca de 5 a 10 minutos.

Quando é indicada?

Em consultas de rotina com o oftalmologista,  é normal que ele faça exames rápidos e testes para verificar como está a visão do paciente. Porém, em casos que o médico identifique algo fora dos padrões, é normal que ele solicite um exame mais detalhado, como a retinografia.

Esse exame é importante e pode detectar doenças e complicações como: a retinopatia diabética, a retinopatia hipertensiva, o descolamento da retina e até mesmo o glaucoma, servindo como registro de alterações ou até mesmo do fundo de olho normal.

A retinografia é importante para o acompanhamento de pacientes portadores de miopia, diabetes mellitus, hipertensão arterial, alterações da mácula, tumores oculares, etc.

Quais os tipos de retinografia?

Atualmente, há duas modalidades de retinografia, tendo cada uma um objetivo específico.

Retinografia Simples: Também chamada de retinografia colorida, é realizada com o paciente sentado em frente ao aparelho retinógrafo,  que capta (com o auxílio de um técnico) as imagens do fundo dos olhos do paciente. O exame fornece imagens da retina em alta resolução, permitindo uma documentação fotográfica do fundo de olho, que poderá ser usada posteriormente para comparação e análise da evolução de doenças oculares.

Retinografia panorâmica: conhecida também como retinografia fluorescente, é a maneira mais moderna e completa de realizar o exame. Isso pois, com o aparelho utilizado é possível ter uma visão mais ampla da retina, permitindo encontrar doenças em um maior campo do globo ocular.

Nesse tipo de retinografia, é possível observar, com o auxílio de filtros especiais, diversas partes do globo ocular que não são registradas na retinografia simples.

Para realizá-la, o exame utiliza, além dos filtros especiais, um contraste chamado fluoresceína. Isso permite um estudo mais detalhado das estruturas do fundo do olho.

 

Dependendo do diagnóstico, seu oftalmologista pode prescrever outros exames para avaliar a córnea ou outras partes do olho. Cuide de sua visão e conte sempre com profissionais de confiança e que te auxiliarão para realizar o melhor tratamento possível.

O Portal da Visão Curitiba é um espaço de compartilhamento de notícias e informações sobre a oftalmologia, oftalmopediatria e assuntos de interesse para a área.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato