Como preparar psicologicamente seu filho para uma cirurgia de estrabismo

5 de Abril de 2018
filho

Hoje vamos falar de um assunto que é de interesse muitos pais: a realização de intervenções no filho. Muitas vezes, a quantidade e a complexidade dos procedimentos podem deixar pais e crianças confusos e assustados. Independente do procedimento, desde exames de sangue, dilatação ocular, e até mesmo cirurgia oftalmológica.

O mais importante é: independente da idade da criança, sempre explique o que vai acontecer. É fundamental que os pais criem um vínculo de confiança com seus filhos. Mesmo para bebês e crianças menores é válido explicar, claro que de uma forma que eles entendam, o que será realizado.

Conheça os profissionais envolvidos e o local onde acontecerá o procedimento. No caso da oftalmologia, a própria consulta exige o uso de colírios para o exame de refração e de mapeamento de retina. Algumas crianças podem lidar de forma aversiva a essas etapas. No caso de cirurgia, como a cirurgia de estrabismo, que é uma das principais cirurgias oculares em crianças, a explicação também é válida.

É preciso uma relação de confiança entre os pais e o especialista em estrabismo, pois desta forma os pais se sentirão mais seguros e, consequentemente, transmitirão maior segurança ao filho. Para saber sobre a capacitação de seu médico busque informações na internet e certifique-se de que está listado como especialista no site do Centro Brasileiro de Estrabismo (CBE).

Conheça o procedimento a ser realizado

Obter informações a respeito do procedimento, traz mais segurança, aproxima os pais do médico e, consequentemente, tranquiliza as crianças. Algo que também pode ajudar muito é compreender exatamente tudo o que será feito. Se for preciso, faça uma lista com todas as dúvidas para que não reste insegurança.

As principais dúvidas sobre cirurgia são respondidas em nosso ebook: http://portaldavisaocuritiba.rds.land/cirurgia-de-estrabismo

Diga sempre a verdade

Se vai haver desconforto, diga à criança que vai, mas que você tem certeza de que ela pode aguentar. Dizer que um procedimento (colírio, exame, cirurgia, etc) não causa desconforto algum, quando na verdade pode causar, além de assustar a criança pode acabar com a relação de confiança entre pais e filhos.

Respeite os sentimentos da criança

Não menospreze os sentimentos do seu filho. Demonstrar o que se sente não é sinal de fraqueza. Permita que a criança sinta medo, raiva, dor… Acolha, abrace, beije e, principalmente, ouça (muitas vezes o que você vai ouvir é um choro, mas ouça, esteja presente, tenha paciência, seja forte!). Essa atitude é empática e fortalece muito o vínculo entre vocês.

Respeite os seus próprios sentimentos

Situações que envolvem procedimentos médicos mais ou menos invasivos são, por natureza, tensas. Quando os envolvidos são os filhos, os sentimentos parecem potencializados. É importante ter em mente que não é proibido sentir medo, insegurança, ansiedade ou angústia. Mas é fundamental confiar no Oftalmopediatra que realizará a cirurgia de estrabismo de seu pequeno!

Dra Dayane Issaho é oftalmologista pela Universidade Federal do Paraná. Fez especialização em Oftalmopediatria e Estrabismo na Universidade Federal de São Paulo e na University of Texas Southwestern em Dallas, EUA. Possui Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo. É preceptora do setor de estrabismo da Residência médica do Hospital de Olhos do Paraná. Possui ampla experiência no atendimento oftalmológico infantil e no tratamento clínico e cirúrgico do estrabismo.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato