Traumas Oculares

5 de janeiro de 2017
traumas-oculares

Os olhos estão entre os órgãos mais frágeis e sensíveis do nosso corpo. Para exemplificar isso, imagine um momento de tranquilidade sendo interrompido por um cisco no globo ocular. Além do incômodo causado, o objeto estranho gera preocupação e irritação com a coceira, lacrimejamento e vermelhidão. Agora imagine levar uma bolada no rosto, ter um líquido estranho derramado nos olhos ou tê-los perfurados. Todas essas situações são traumas oculares e devem ser tratados o quanto antes.

O que é trauma ocular?

De forma rápida e direta, o trauma ocular é uma lesão sofrida na visão. A maioria dos casos ocorre acidentalmente e necessita de tratamento urgente. As causas podem ser:

  • Perfurações: quando um objeto cortante atinge o olho provocando uma lesão;
  • Traumas contusos: quando os olhos são atingidos por algum objeto durante uma queda ou a vítima leva um soco no rosto
  • Líquidos: quando substâncias líquidas entram em contato com os olhos.

Por que tratar o mais rápido possível?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos , entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas ficam cegas no mundo em decorrência dos danos causados por traumas oculares.

Por este motivo, é de extrema importância buscar tratamento o mais rápido possível – de preferência em um oftalmologista mas, caso não consiga, o pronto-socorro mais próximo é outra alternativa.

Durante o tratamento será avaliada a extensão da lesão ocular e o seu grau de risco.

Uma dica importante: Caso a lesão seja decorrente do contato de algum produto químico com os olhos, lavar com bastante água corrente o local afetado e não aplicar nenhum tipo de pomada ou colírio.

Como prevenir traumas oculares

Como já falado em outros textos, prevenir ainda é a melhor forma de garantir a saúde perfeita da visão. Sendo assim, algumas medidas podem ajudar a evitar possíveis lesões oculares:

  • Ao entrar em um carro, colocar o cinto de segurança. Muitos dos traumas oculares acontecem em acidentes de trânsito com pessoas que não usam o cinto;
  • Ter cuidado ao utilizar abridores de garrafa, ferramentas, pregos ou outros objetos que possam escapar do controle e entrar em contato com os olhos;
  • O mesmo vale para o momento de limpar a casa, quando são utilizados produtos como desengordurantes e outros químicos. Gotas podem entrar em contato com os olhos e causar danos;
  • Quem curte fogos de artifícios durante as festas de final de ano deve usar óculos que protejam os olhos de possíveis faíscas;
  • Evitar deixar no chão objetos que possam causar quedas – umas das maiores causadoras de traumas oculares no ambiente doméstico.
  • Evitar deixar ao alcance de criança qualquer líquido ou produtos de limpeza;
  • Usar EPIs, os equipamentos de proteção, como óculos, se possui profissão de risco de lesão ocular, como soldadores, por exemplo.

Apesar de parecerem complicados e perigosos, os traumas oculares, quando tratados ainda no início, podem ser resolvidos e dificilmente vão deixar alguma sequela no paciente. Porém, como cada caso é um caso, lembre-se: assim que sofrer um trauma procure um oftalmologista. Casos mais graves, como queimaduras oculares e perfurações podem trazer consequências permanentes à visão.

O Portal da Visão Curitiba é um espaço de compartilhamento de notícias e informações sobre a oftalmologia, oftalmopediatria e assuntos de interesse para a área.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato