Conjuntivite no inverno: como evitar?

19 de junho de 2017
conjuntivite no inverno

O inverno está chegando! Em junho, a temperatura já começa a cair, favorecendo a proliferação de alguns tipos de vírus. Por isso, nesta época cresce o número de pacientes nos consultórios oftalmológicos relatando sensação de desconforto, coceira intensa, inchaço nas pálpebras, olhos vermelhos e ressecamento. Na maioria dos casos, esses sinais convergem para uma única doença: a conjuntivite, que é uma inflamação da conjuntiva, membrana fina e transparente que cobre a frente do globo ocular e o interior das pálpebras.

As conjuntivites são basicamente divididas em 3 tipos – bacteriana (menos frequente), viral (mais comum) e alérgica (frequente principalmente em crianças). A conjuntivite é uma doença ocular que pode ser evitada com algumas medidas bem simples. São elas:

  • Evitar coçar os olhos;

  • Manter os ambientes da casa e do trabalho limpos e bem arejados;

  • Não compartilhar toalhas, maquiagens e outros objetos de uso pessoal;

  • Não levar próximo aos olhos objetos de uso comum, como telefones e controle remoto;

  • Manter as mãos sempre limpas;

  • Lavar bem o rosto;

  • Trocar com frequência a roupa de cama;

  • Evitar lugares com muita sujeira e poeira;

  • Evitar ficar passando a mão no rosto.

Está com conjuntivite? Não faça automedicação

Infelizmente, é muito comum quando se trata dos olhos. A automedicação não deve ser feita de forma alguma. Colírio também é remédio! O uso de colírios por indicação de amigos ou familiares pode piorar o quadro e levar ao desenvolvimento de outras doenças oculares.

Inicialmente, o que pode ser feito é utilizar lubrificantes sem conservantes para higienizar as secreções e eliminar os micro-organismos que perpetuam o processo inflamatório nos olhos.

Outra dica é aplicar compressas frias na região. Elas aliviam a sensação de calor e o inchaço dos olhos, porém devem ser feitas com bolsa gel térmica ou com soro fisiológico em gaze. Não utilize receitas caseiras que indicam o uso de chás ou água boricada, pois podem levar a outros tipos de contaminação.

Se você tem alguns dos sintomas apresentados no começo desse texto, procure a ajuda de um oftalmologista. Receber orientação médica é importante porque o tratamento adequado varia de uma pessoa para outra e depende do tipo de conjuntivite que o paciente apresenta. Apesar de os sintomas serem parecidos, conjuntivite não é tudo igual e os tratamentos também não!

O Portal da Visão Curitiba é um espaço de compartilhamento de notícias e informações sobre a oftalmologia, oftalmopediatria e assuntos de interesse para a área.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato