6 dúvidas sobre o ceratocone

5 de novembro de 2018
ceratocone

O ceratocone é uma doença ocular progressiva, tipicamente diagnosticada durante a adolescência. Essa condição provoca uma alteração do meio transparente mais externo dos nossos olhos, a córnea, afetando a sua espessura e o seu formato e provoca irregularidades na superfície corneana, causando miopia e astigmatismo. No post de hoje, confira quais são as curiosidades mais comuns sobre a doença.

O ceratocone pode levar à cegueira?

O ceratocone não leva à cegueira quando é tratado adequadamente. A doença, no entanto, afeta a visão, apresentando-se como leve, moderada ou grave. Em casos leves, os pacientes podem usar óculos para corrigir sua visão.

Em casos moderados, lentes de contato rígidas podem ser necessárias. Já nos casos mais graves da doença, um transplante de córnea pode ser necessário se as lentes de contato especializadas não fornecerem visão adequada. Nas mãos de um especialista, a qualidade de vida não é afetada e a visão permanece saudável.

Assim como em todas as condições, o ideal é sempre ter o diagnóstico e realizar o tratamento o quanto antes. Exames oftalmológicos regulares são necessários principalmente durante a adolescência, já que é o momento em que a condição geralmente é diagnosticada.

Em casos onde algum dos pais possui ceratocone, é essencial que as crianças tenham sua visão examinada regularmente por um oftalmopediatra (pelo menos a cada dois anos), a fim de diagnosticar precocemente qualquer alteração.

O ceratocone é uma doença comum?

A doença afeta em média 1 em cada 2000 pessoas. Muitas vezes é subdiagnosticada e pode afetar até 1 em cada 400 pessoas, em sua forma mais leve. A incidência desta condição varia consideravelmente devido a vários fatores, entres eles o histórico familiar e localização.

  • O histórico familiar de ceratocone aumenta o risco de ter essa condição.
  • A localização geográfica também pode afetar o número de pessoas afetadas pelo ceratocone. Por exemplo, países como a Índia e o Oriente Médio, onde o clima é tipicamente mais quente, têm uma prevalência maior desta condição em comparação com países como Finlândia, Japão e Rússia, onde as temperaturas são mais baixas e há menor incidência solar durante o ano.

Como é a visão de um portador de ceratocone?

O ceratocone geralmente provoca alterações na visão apenas durante a puberdade. Até este ponto, a visão é clara e não há sintomas da doença. Com o início da doença, a visão começa a mudar. Isso pode acontecer gradualmente ou rapidamente, dependendo da gravidade da condição. Os pacientes com ceratocone geralmente descrevem sua visão como embaçada, distorcida, visão dupla e uma expressiva sensibilidade à luz.

A condição pode piorar ao longo do tempo?

A condição geralmente piora em seu estágio inicial, porém não progride ao longo do tempo e normalmente se estabiliza por volta dos 25-30 anos.

Usar óculos pode ajudar no tratamento?

O ceratocone pode ser corrigido com óculos nos estágios iniciais da doença. Em casos leves, os pacientes geralmente são orientados a utilizar os óculos para corrigir a visão e podem  não precisar utilizar lentes de contato. Se esta doença ocular progride para um estágio moderado ou grave, então os óculos não corrigem a visão e as lentes de contato precisam ser prescritas. Nos casos em que a doença se torna muito avançada, um transplante de córnea pode ser necessário.

No caso de progressão da doença, atualmente existe a possibilidade de um procedimento chamado crosslinking. Trata-se do emprego de uma vitamina aplicada na córnea seguida de de radiação ultravioleta que torna a córnea mais rígida, impedindo a progressão para um estágio mais avançado.

Existem tratamentos naturais para o ceratocone?

Não existem tratamentos naturais para esta doença ocular. No entanto, um estilo de vida saudável e vitaminas podem proteger os olhos e diminuir a progressão da doença.

A inclusão de antioxidantes na dieta pode auxiliar na redução de possíveis danos celulares. Essas substâncias são encontrados naturalmente em alimentos como: couve, espinafre, castanha-do-pará, amêndoas, banana e ovos.

Qualquer mudança na dieta geralmente ajudará na saúde dos olhos e no bem-estar geral, mas, não curam o ceratocone. Consultas com seu oftalmologista, que entende as suas necessidades e é capaz de tratar adequadamente a condição, é essencial para manter uma visão saudável.

O Portal da Visão Curitiba é um espaço de compartilhamento de notícias e informações sobre a oftalmologia, oftalmopediatria e assuntos de interesse para a área.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato