Os danos da hipertensão na visão

23 de Abril de 2018
hipertensão

As doenças mais perigosas são aquelas que são silenciosas, ou seja, não dão nenhum alerta pois não provocam sintomas, até que haja uma crise. Assim é com a hipertensão arterial, popularmente chamada de pressão alta.

Essa doença é caracterizada pelo aumento da pressão sanguínea nas artérias, que resulta em um esforço maior do coração para promover a circulação do sangue nos vasos. Considera-se que a pessoa é hipertensa quando ao se medir a pressão arterial em repouso, obtém-se valores acima de 14 por 9. Esses são os números de corte. Acima deles, a pressão é considerada elevada; abaixo, é normal.

Na maioria dos casos, a hipertensão é herdada dos pais, mas também pode ser causada por doenças relacionadas como distúrbios da tireoide ou em glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal. Além disso, há outros fatores que influenciam os níveis de pressão arterial, entre eles: sedentarismo, tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, obesidade, entre outros.

Hipertensão Arterial e Visão: qual a relação?

Além de causar problemas cardíacos e renais, a pressão alta não tratada também pode comprometer a saúde ocular afetando diretamente a retina, uma das áreas mais importantes do olho, responsável por transformar o estímulo luminoso em nervoso, formando assim a imagem.

Retinopatia Hipertensiva: Sintomas, tratamento e prevenção

Nossos olhos contém pequenos e delicados vasos sanguíneos. Com o passar do tempo, a hipertensão pode causar danos a esses vasos, que se tornam mais finos e rígidos, impedindo a chegada de sangue, oxigênio e nutrientes à retina. Esta condição é chamada de Retinopatia Hipertensiva.

Assim como a própria hipertensão, a Retinopatia Hipertensiva também é uma doença silenciosa, que apresenta os primeiros sintomas quando o quadro já está em um estágio mais avançado e a visão possivelmente comprometida.

Nestes estágios mais graves, os sintomas comuns são a perda de qualidade da visão, dores de cabeça, sensibilidade à luz e, em alguns casos, manchas escuras presentes na visão. Além desses sintomas, algumas alterações permanentes na visão podem surgir por causa da hipertensão, como o crescimento de novos vasos sanguíneos anormais na retina e desenvolvimento do glaucoma.

A melhor maneira de tratar a retinopatia hipertensiva é controlar adequadamente a pressão arterial. Algumas ações que podem retardar ou evitar o surgimento da Retinopatia hipertensiva são: redução da obesidade, dieta, atividades físicas e controle dos níveis de colesterol e da diabetes.

No dia 26 de abril é comemorado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Nesse dia o objetivo é conscientizar a população sobre os riscos da hipertensão e a importância de combater essa doença. A data é lembrada pelos profissionais da área com grande preocupação, pois a taxa de incidência da doença é de 30% na população brasileira, chegando, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, a mais de 50% na terceira idade.

Não deixe a pressão arterial elevada prejudicar sua visão. O acompanhamento oftalmológico e clínico é fundamental, principalmente quando o paciente possui uma predisposição a este tipo de doença. Além disso, alguns exames oftalmológicos podem dar um diagnóstico precoce da hipertensão arterial, entre eles o mapeamento de retina, auxiliando no controle e tratamento da doença.

O Portal da Visão Curitiba é um espaço de compartilhamento de notícias e informações sobre a oftalmologia, oftalmopediatria e assuntos de interesse para a área.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato