O que é o câncer de olho?

5 de julho de 2018
câncer de olho

Raros e pouco conhecidos, existem alguns tipos de câncer oculares que começam nas células de dentro ou ao redor dos olhos e podem prejudicar a visão. Neste post, iremos apresentar dois tipos de câncer ocular: o melanoma e o retinoblastoma.

Melanoma

O melanoma ocular é um tipo de câncer que se desenvolve nas células que produzem pigmento, substância que dá cor à sua pele, cabelos e olhos. Assim como você pode desenvolver o melanoma em sua pele, você também pode desenvolvê-lo dentro do olho ou na conjuntiva. Embora seja o câncer ocular mais comum em adultos, o melanoma ocular é muito raro.

Os melanomas oculares geralmente se desenvolvem no meio das três camadas do olho, ou seja, na úvea – camada intermediária do bulbo ocular que fica entre a esclera e a retina. Raramente, o melanoma ocular também pode ocorrer na conjuntiva.

Como a maioria dos melanomas oculares se forma na parte do olho que você não consegue ver ao olhar no espelho, eles podem ser difíceis de detectar. Além disso, o melanoma ocular geralmente não causa sinais ou sintomas precoces. É por isso que é tão importante visitar seu oftalmologista regularmente.

O que causa o Melanoma

Mutações fazem com que as células se multipliquem fora de controle e se acumulem no olho, formando o melanoma. Certos fatores aumentam o risco de desenvolver essa alteração, são eles:

  • A exposição à luz natural do sol ou à luz solar artificial (por exemplo, de camas de bronzeamento) durante longos períodos de tempo pode causar um melanoma na superfície do olho (melanoma conjuntival);
  • Olhos claros (olhos azuis ou verdes);
  • Idade avançada;
  • Algumas condições hereditárias da pele, como a síndrome do nevo displásico;
  • Ter pigmentação cutânea anormal envolvendo as pálpebras e aumento da pigmentação na úvea.

Sintomas do Melanoma

Em seus estágios iniciais, o melanoma ocular pode não apresentar nenhum sintoma.

Em estágios avançados, ele pode incluir:

  • Uma mancha escura na íris ou conjuntiva;
  • Visão turva, distorcida ou um ponto cego na sua visão lateral;
  • A sensação de luzes piscando;
  • Mudanças no formato da pupila.

O diagnóstico de melanoma ocular começa com um exame oftalmológico dilatado, realizado por um oftalmologista. Como o melanoma ocular pode não causar nenhum sintoma no início, a doença é frequentemente detectada durante um exame oftalmológico de rotina.

Tratamento

Se você for diagnosticado com melanoma ocular, suas opções de tratamento irão variar, pois dependerá da localização e tamanho do melanoma e da extensão de comprometimento. Geralmente, as opções de tratamento se enquadram em duas categorias: radioterapia e cirurgia.

Retinoblastoma

O retinoblastoma é uma doença na qual células cancerosas se formam nos tecidos da retina, tecido nervoso que reveste o interior do olho. Embora o retinoblastoma possa ocorrer em qualquer idade, ocorre mais frequentemente em crianças menores de 2 anos. O câncer pode estar em um olho (unilateral) ou em ambos os olhos (bilateral). O retinoblastoma raramente se espalha do olho para o tecido adjacente ou outras partes do corpo.

O que causa o Retinoblastoma

O retinoblastoma ocorre quando as células nervosas da retina desenvolvem mutações genéticas. Essas mutações fazem com que as células alteradas continuem crescendo e se multiplicando. Essa massa acumulada de células forma um tumor. As células do retinoblastoma podem invadir ainda mais o olho e as estruturas próximas, além de também  se disseminar (metastatizar) para outras áreas do corpo, incluindo o cérebro.

Na maioria dos casos, não está claro o que causa as mutações genéticas que levam ao retinoblastoma. No entanto, é possível que as crianças herdem uma mutação genética de seus pais.

Sintomas do Retinoblastoma

Como o retinoblastoma afeta principalmente bebês e crianças pequenas, os sintomas são raros, são eles:

  • Uma cor branca no círculo central do olho (pupila) quando a luz brilha no olho, como ao tirar uma fotografia com flash;
  • Estrabismo;
  • Vermelhidão;
  • Inchaço nos olhos.

Tratamento

O  tratamento para o retinoblastoma em crianças dependem do tamanho e localização do tumor, se o câncer se espalhou para outras áreas além do olho, a saúde geral do paciente e suas próprias preferências.

Nos últimos anos, o tratamento evoluiu da enucleação simples (remoção do olho) à radioterapia e, mais recentemente, à terapia baseada em quimioterapia (para casos selecionados). De qualquer forma quem vai definir o tratamento a ser seguido será o oftalmopediatra.

O Portal da Visão Curitiba é um espaço de compartilhamento de notícias e informações sobre a oftalmologia, oftalmopediatria e assuntos de interesse para a área.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato