5 tipos de tratamento para o estrabismo

19 de fevereiro de 2018
tratamento para o estrabismo

Chamamos de estrabismo quando os olhos não estão alinhados e não se movimentam de forma sincronizada. Os olhos podem estar desviados para dentro (estrabismo convergente), para fora (estrabismo divergente) ou um para cima e outro para baixo (estrabismo vertical).

Estrabismo tem tratamento e o tipo de abordagem vai depender da causa e dos sintomas de cada paciente. O desvio dos olhos pode ser tratado em qualquer idade, mesmo nos adultos!

Conheça aqui as principais formas de tratamento para o estrabismo:

  1. Cirurgia de estrabismo: é a principal modalidade de tratamento para o estrabismo, mas não é indicada para qualquer tipo de desvio. A cirurgia envolve o reposicionamento ou encurtamento da musculatura extraocular, fazendo com que os olhos se movimentem em sincronia. Atualmente existe uma nova técnica chamada de cirurgia de estrabismo minimamente invasiva (via fórnice), que corrige o estrabismo com mínimas incisões e torna o pós-operatório muito mais confortável;
  2. Óculos: alguns tipos de desvio estão relacionados a graus mais altos de hipermetropia, os chamados estrabismos acomodativos. Nesses casos, o esforço visual necessário para compensar o grau provoca o estrabismo. Quando colocados óculos ou lentes de contato, esse esforço não se faz mais necessário e o desvio é corrigido;
  3. Toxina botulínica (Botox®): indicado para alguns quadros específicos de estrabismo, como aqueles por paralisia muscular. A medicação é injetada na musculatura extrínseca do olho que está hiperfuncionante, melhorando o alinhamento dos olhos enquanto o músculo paralisado se recupera. Recentemente, publicamos um artigo na Investigative Ophthalmology and Visual Science (uma revista norte-americana de pesquisa em oftalmologia), avaliando a eficácia desta medicação para tratar também estrabismo em bebês. Confira os detalhes: https://portaldavisaocuritiba.com.br/pesquisa-desenvolvida-pela-medica-dayane/
  4. Óculos com prisma: são óculos com lentes especiais capazes de melhorar a visão dupla que pode estar presente em alguns desvios menores. O prisma não elimina o desvio, mas promove uma visão mais confortável àqueles que enxergam duas imagens por conta do estrabismo;
  5. Exercícios ortópticos: funcionam como uma fisioterapia ocular. Os exercícios são indicados em alguns desvios pequenos e visam melhorar o controle do estrabismo.

 

Mas, e o tampão? Não serve para tratar estrabismo também? NÃO! Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a oclusão ocular serve para estimular a visão que muitas vezes pode estar preguiçosa por conta do estrabismo. O tampão não é capaz de eliminar o desvio, mas estimula a parte cerebral da visão, evitando ou tratando a ambliopia.

Ficou alguma dúvida? Procure um oftalmologista especialista em estrabismo. Somente este profissional poderá avaliar qual a melhor opção de tratamento para seu tipo de desvio!

Dra Dayane Issaho é oftalmologista pela Universidade Federal do Paraná. Fez especialização em Oftalmopediatria e Estrabismo na Universidade Federal de São Paulo e na University of Texas Southwestern em Dallas, EUA. Possui Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo. É preceptora do setor de estrabismo da Residência médica do Hospital de Olhos do Paraná. Possui ampla experiência no atendimento oftalmológico infantil e no tratamento clínico e cirúrgico do estrabismo.

Hospital de Olhos do Paraná
Rua Coronel Dulcídio, 199 - 1º andar
Batel, Curitiba, Paraná
CEP 80.420-170

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER.

Powered by TNBstudio

Entre en contato